Mini-Europe: uma ótima ideia sobre o que fazer em Bruxelas

A Mini-Europe é uma interessante atração em Bruxelas (pertinho do icônico Atomium), com uma vasta exposição de miniaturas de construções e monumentos de diversas cidades europeias.

O parque Mini-Europe é um encanto! O ingresso custa em torno de € 15,50/pessoa, mas foi recompensado! Para conferir horários de acesso e preços atualizados, clique aqui e visite o site oficial.

Enquanto visita o parque, passeia-se por Paris, Bruxelas, Berlim, Sevilha, Londres, Atenas e muitas outras belas cidades! Prontos para esta mini-eurotrip?

  • Sevilha – Espanha: famosa pelas touradas, que aconteciam na Plaza de Toros, construída em 1760.
Mini-Europe Bruxelas
  • Escorial – Espanha: construído por Philippe II para comemorar a vitória sobre as tropas francesas, em 1557, e reunia as funções de monastério, basílica, convento, escola, biblioteca, entre outras. Lá ainda estão enterrados 26 reis e rainhas, além de armazenados 7.500 relíquias e 35.000 livros.
  • Santiago de Compostela – Espanha: a catedral foi construída no local onde foram encontrados os restos mortais do apóstolo Santiago, e é um dos lugares sagrados para os cristãos.
  • Algarve – Portugal: famosa e bela região ao sul de Portugal.
Mini-Europe Bruxelas
  • Lisboa – Portugal: Torre de Belem, construída no início do século 16 para proteger o porto.
  • Londres – Reino Unido: Westminster Palace possui mais de 3 km de corredores, em seus 286 metros de largura.
  • Longleat – Reino Unido: construída entre 1570 e 1580, impressiona pela simetria de sua arquitetura.
  • Cashel, Glendalogh and Ballydavid – Irlanda: pedra de St. Patrick, igreja de St. Kevin, Torre do sino, Gallarus Oratory
  • Bruxelas – Bélgica: Grand Place, praça onde situava-se o comércio local, e reúne belos prédios e o City Hall.
  • Bruges – Bélgica: o Belfry (campanário) e o comércio estão centralizados na Tanners’ square, a praça principal da cidade.
  • Celles – Bélgica: Veves Castle, da Idade Média.
  • Maastricht – Holanda: Town Hall, de meados do século 17, na cidade mais antiga e ao sul da Holanda.
  • Amsterdam – Holanda: com uma série de anéis de canais e mais de 1200 pontes, a cidade era um promissor centro comercial no século 17.
  • Alkmaar – Holanda:
  • Copenhagen – Dinamarca: Nyhavn, com suas casas coloridas, foi um importante porto comercial nos séculos XVII e XVIII. Atualmente reduziu-se a um ponto turístico.
  • Mnajdra – Malta: templo criado 3.400 anos a.C., considerado um dos mais antigos no mundo, porém não se sabe muito sobre a civilização que construiu-o pois “desapareceram” em torno de 2.500 a.C.
  • Chenonceaux – France: o castelo do século XVI foi construído sobre o Rio Cher.
  • Paris – França: Arco do Triunfo, no centro da praça Charles de Gaulle, finalizado em 1835 para glorificar o Império Napoleônico. Ao fundo, vê-se também a mini Torre Eiffel.
  • Pisa – Itália: a Piazza del Duomo é a principal atração de Pisa, onde situa-se a Campanile, a famosa torre inclinada desde a sua construção. Próximos à torre também estão a catedral, construída entre os séculos XI e XIII, e o batistério.
  • Veneza – Itália: o Palazzo Ducale, construído entre os séculos XIV e XV, serviu de residência do Duque, corte e governo até 1797.
  • Zagreb – Croácia: igreja de São Marcos, construída no século XIII.
  • Bonn – Alemanha: a  casa em rosa representa a casa onde Bethoven nasceu, em 1770.
  • Trier – Alemanha: Porta Nigra é um monumento do Império Romano, construído em 180d.C.
  • Praga – República Tcheca: o relógio no Old Town Hall, de 1410, indica o horário local, o Sumerian (dividido em 12 partes entre o nascer e o pôr do sol), o Italiano (de 0 a 23), a posição astronômica da Terra e dos planetas, e o calendário.
  • Budapeste – Hungria: as piscinas Széchenyi, no parque Városliget, foram construídas a partir de 1913.
  • Gdansk – Polônia: Artus Court era o centro comercial da região, no século XV.
  • Monasterio de Rila – Bulgária: construído no local onde era a casa de Jean de Rila, quem teve grande influência espiritual para esta nação.
  • Olavinlinna Castle – Finlândia: construído em 1475, era usado como fronteira de defesa contra a Rússia.
  • Estocolmo – Suécia: prefeitura de Estocolmo, inaugurada em 1923.
  • Atenas – Grécia: a acrópole, situada no ponto mais alto de Atenas, foi construída no século 5 a.C, em homenagem aos 12 deuses gregos. O Pártenon foi dedicado especialmente à deusa Atena.

Enfim… são muitas atrações! Não fotografei várias miniaturas,  então faltaram alguns países, como Estônia, Latvia, Lituânia, Eslováquia, Romênia, Eslovênia e Chipre.

** Este post contém links para sites afiliados. Ao comprar serviços oferecidos por estes sites, tu não pagarás nenhuma taxa a mais, muitas vezes ganharás descontinhos e ainda estarás ajudando o projeto Amanda Sem Fronteiras a trazer mais e mais dicas pra ti! Este site parceiro não manipula a minha opinião sobre a experiência que relatei neste post ou sobre o serviço oferecido. Recomendo apenas o que uso e confio, para ajudar no planejamento e organização da tua viagem! **

Banner- afiliados