Reconstruindo Em Portugal

Olá, tudo bem? Eu, a @paoladecampos e a @wlovefrombella reunimos um grupo de meninas brasileiras expatriadas para compartilhar sobre suas experiências vivendo no exterior. O projeto #ReconstruindoNoMundo irá ao ar nos Stories do Instagram todo Sábado, então não deixem de acompanhar, para saber mais sobre como é o processo de imigração para Portugal, Estados Unidos, França e vários outros países! Nosso objetivo é ajudar e inspirar brasileiros que também queiram reconstruir sua vida no mundo, em busca de mais qualidade de vida e oportunidades. Vamos compartilhar a nossa experiência, contando tudo aquilo que gostaríamos de ter aprendido antes de migrar e esclarecendo as dúvidas. No Instagram, em #ReconstruindoNoMundo vocês poderão ver todos os posts sobre a imigração para estes 10 países e, também, sobre Portugal em #ReconstruindoEmPortugal. Vem reconstruir no mundo com a gente? 😘

Porque eu vim para Portugal?

O motivo principal que me trouxe a Portugal foi o mestrado. Na época, eu morava na Irlanda há quase 2 anos e estava cansada da vida de intercambista, não queria estudar mais 6 meses de inglês para ter o visto e poder continuar vivendo no país. O mestrado foi algo que eu sempre quis, mas também na Irlanda o custo iria muito além da minha capacidade (nas universidades que eu pesquisei na época, o curso custaria aproximadamente EUR 12mil por ano). Foi aí que eu descobri que os mestrados em Portugal têm um custo muito inferior a este, e teria que pagar mais ou menos de EUR 2500 por ano. Então, comecei a saga para encontrar uma universidade que oferecesse o curso que eu queria (Mestrado em Gestão) em modo pós-laboral, porque na época eu já trabalhava à distância e continuaria trabalhando, mesmo com a mudança para Portugal. Vou contar mais sobre o sistema de ensino superior, processo seletivo e outras dicas nos próximos artigos, então acompanhem!

Por que fiquei?

Fiquei pelo segundo e pelo terceiro motivos, que também foram muito importantes na minha escolha por Portugal. Além do custo do mestrado ser mais acessível que na Irlanda, Portugal também tem uma legislação muito mais aberta a receber imigrantes e conceder autorização de residência para trabalho. Aqui, concorri a vagas de trabalho de igual para igual, sem preconceito por ser brasileira, e conquistei um lugar em uma empresa portuguesa, realizando o meu desejo de ter a experiência de trabalhar em uma indústria por aqui. Assim, pude ficar após ter concluído o mestrado e, após 5 anos de autorização de residência temporária legal, poderei solicitar a autorização de residência permanente e a cidadania portuguesa, que me darão a liberdade de poder escolher outro lar no futuro, caso seja o meu desejo, sem ter que depender da burocracia e limitações de vistos.

Queres imigrar para Portugal? Lê até o fim!

Mudar de país não é uma decisão fácil e imediatista. Requer tempo, muita busca por informação, planejamento e organização, para evitar frustrações e dificuldades que poderiam ter sido prevenidas.

Por isso, eu não recomendo o estilo “se der, deu”, de embarcar para Portugal como turista e ficar em busca de emprego, porque já pode trazer problemas logo na chegada ao país, com os agentes de imigração…

Apesar de o visto de turista dar direito aos brasileiros permanecerem nos países do Espaço Schengen (inclusive Portugal) por até 3 meses como turistas (devem apresentar na imigração a passagem de regresso, comprada para uma data dentro deste período, seguro de saúde, comprovante de alojamento e de meios de subsistência para o período da viagem), ele não é sinônimo de autorização de residência. O próximo artigo será justamente sobre este tema: Como viver legalmente em Portugal? Vou reunir e resumir as informações sobre os principais vistos e autorizações de residência, e também disponibilizar o link para o site oficial, onde poderão ver as regras e documentos necessários para cada modalidade.

Em qualquer imigração, é muito importante ter algum dinheiro guardado, para conseguirem se manter financeiramente até conquistarem um emprego (o que pode ser rápido, ou pode demorar um pouco, sempre vai depender das condições do mercado e da experiência, conhecimento e esforço de cada pessoa).

Portugal é ótimo em termos de qualidade de vida, oportunidades e desenvolvimento acadêmico. Porém, assim como o custo de vida é baixo, o salário mínimo também é baixo, comparando à maioria dos outros países europeus. Por isso, talvez não seja o melhor destino para quem tem o objetivo de fazer grandes economias, por exemplo (sempre dependendo da área profissional, é claro).

Portanto, é importante analisar com antecedência vagas de trabalho e salário médio na sua área, custo de moradia (em breve vou publicar outro artigo, com sites de busca de moradia, para que possam analisar o valor do aluguel em diferentes localizações e estilos, que sejam adequados às suas necessidades, prioridades e estilo de vida), de alimentação, de educação, de transporte, de comunicação e de lazer.

Para mim, as maiores vantagens de viver em Portugal são a segurança, a qualidade de vida, o clima e a opção de adotar a cidadania portuguesa depois de 5 anos vivendo legalmente no país

No próximo artigo, vou contar sobre os principais vistos e autorizações de residência e começar já a responder às dúvidas que me enviarem aqui ou no instagram!