Poder de compra por profissão: Brasil x Portugal

Onde tu terias um maior poder de compra: no Brasil ou em Portugal? Comparei os salários de várias profissões e analisei quantas horas de trabalho são necessárias para comprar uma cesta básica em ambos os países. Não deixes de assistir ao vídeo que publiquei sobre este tema, mas vale também ver as tabelas abaixo, para entender melhor os valores.

Há algum tempo, no #ReconstruindoNoMundo, nós fizemos a comparação do poder de compra entre os dois países. Mas, naquele vídeo, nos baseamos no salário mínimo do Brasil e de Portugal, e analisamos quantas horas de trabalho eram necessárias para comprar diversos produtos. Desta vez, eu quis fazer diferente, porque nem sempre o salário mínimo reflete a realidade. Por isso, abri uma caixinha lá no Instagram e perguntei qual era a profissão de vocês, o salario bruto mensal e quantos anos de experiência têm nessa função. Depois, comparei com o salário bruto médio de cada função, conforme indicado no site meusalario.pt e calculei quanto tempo cada pessoa teria de trabalhar em Portugal ou no Brasil para comprar os produtos de uma cesta básica.

Antes de começar, preciso comentar dois detalhes muito importantes, que diferenciam bastante os dois países:

  • carga horária: no Brasil, a carga horária máxima semanal é de 44h, enquanto em Portugal é de 40h. Isto significa que, no Brasil trabalha-se 2112 horas de trabalho por ano (44h/semana * 48 semanas/ano), e em Portugal 1920 horas (40h/semana * 48 semanas/ano);
  • salários anuais: além dos 12 meses de salário normais, no Brasil, recebemos também o 13º (subsídio de natal) e 1/3 de um salário, referente às férias. Já em Portugal, ao invés de se receber 1/3, aqui o subsidio de férias corresponde a um salário completo. Por isso, aqui recebemos 14 salários anuais.

Estes dois fatores foram considerados nos cálculos do salário por hora, já que as horas trabalhadas por ano são diferentes em cada país, e também a quantidade de salários anuais.

Em relação aos subsídios de alimentação e transporte, optei por não considerá-los no cálculo, já que, apesar de serem comuns em ambos os países, os valores variam muito entre uma empresa e outra. Vale comentar que, apesar de ser muito frequente, o pagamento de subsídio refeição pelas empresas privadas não é obrigatório em Portugal, vai depender de cada organização. Na empresa onde eu trabalho, por exemplo, o valor pago por dia é de € 7,00. No caso dos funcionários públicos, sim, o direito ao subsídio refeição é garantido por lei e o valor é de € 4,77 por dia trabalhado (em 2021).

Também não considerei os impostos sobre a renda dos dois países. Portanto, esta análise é uma comparação de salários brutos, para que tenham uma noção entre o poder de compra em ambos os países, mas não é 100% preciso.

Então, vamos lá descobrir onde vocês teriam maior poder de compra em várias profissões?

Primeiro, vamos comparar o custo de uma cesta básica no Brasil e em Portugal. Considerei os itens da cesta básica nacional brasileira, conforme definido pelo DIEESE: cesta normal média para a massa trabalhadora em atividades diversas e para todo o território nacional. As diretrizes para a composição desta cesta podem ser consultadas aqui.

Consultei os preços destes itens no site do Carrefour no Brasil e no site do Pingo Doce e Continente, em Portugal, em maio/2021.

O valor da cesta básica no Brasil (R$ 575,67) corresponde a 52,3% do salário mínimo nacional, enquanto que, em Portugal, o valor total da mesma cesta (€ 144,57) equivale a 21,7% do salário mínimo. Isto significa que, se ganhares um salário mínimo no Brasil, precisarás trabalhar 82h 55min para comprar uma cesta básica. Já com o salário mínimo português, são necessárias apenas 29h 49min: um poder de compra quase 3x superior ao do Brasil!

Clica na imagem a seguir para ver melhor a tabela que preparei, com as profissões que vocês compartilharam comigo!

Caso a tua profissão não esteja nesta lista, segue estes passos para comparar qual seria o teu poder de compra em Portugal:

  1. Calcula qual é o teu salário por hora no Brasil (multiplica o teu salário bruto mensal × 13,33, e depois divide por 2112 horas de trabalho anuais);
  2. Busca a tua profissão no site meusalario.pt, para saber qual é o salário médio bruto mensal para os anos de experiência que tu tens nesta função;
  3. Calcula qual seria o teu salário por hora em Portugal (multiplica o salário médio indicado para a tua área × 14, e depois divide por 1920 horas de trabalho anuais);
  4. Divide o valor da cesta básica no Brasil (R$ 575,67) pelo teu salário por hora (resultado do passo 1, para saber quantas horas precisas trabalhar para comprar estes produtos;
  5. Converte o resultado do passo 4 em tempo. Para isso, precisas calcular os minutos;
  6. Divide o valor da cesta básica em Portugal (€ 144,57) pelo salário médio por hora (resultado do passo 3), para saber quantas horas precisarias trabalhar para comprar estes produtos em Portugal;
  7. Converte o resultado do passo 6 em tempo. Para isso, precisas calcular os minutos;
  8. Divide o resultado do passo 4 pelo resultado do passo 5 para saber em qual país terias o maior poder de compra. Se o resultado for superior a 1, significa que é em Portugal.

Ficou com dúvidas? Aqui tens o exemplo de uma secretária com 10 anos de experiência:

Neste exemplo, o poder de compra desta pessoa seria 3,32 vezes maior em Portugal, se trabalhasse na mesma área com estes anos de experiência.

Analisando estas profissões e o custo da cesta básica, nota-se que empregos que, no Brasil ganham até R$ 2000/mês, teriam um poder de compra muito maior em Portugal (de 1,9 a 5,1 superior nas profissões analisadas). Por outro lado, algumas profissões com altos salários no Brasil, apresentaram um poder de compra muito similar ou, até, um pouco mais alto no Brasil do que em Portugal.

O poder de compra é uma das importantes questões que devem ser avaliadas ao pensar em imigrar, mas certamente não é a única. Assiste este vídeo para saber a minha opinião, se vale a pena ou não morar em Portugal.